Postagens populares

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Não me abuse

“A violência, seja qual for à maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota.''
- Jean-Paul Sartre
Há aproximadamente 15 dias, foi uma Palestrante Ministrar na Igreja onde congrego, o nome dela é Damares Alves, ela é Pastora, Advogada e membro da Igreja do Evangelho Quadrangular, atualmente exerce as funções de Assessora Parlamentar no Congresso Nacional. E assim, como em todo Brasil ela tem feito, naquela noite a sua missão não seria diferente: Conscientizar a todos nós sobre as 
catástrofes que está acontecendo em nossa sociedade atualmente e de que como todos nós podemos nos reunir para lutar contra a maldade que está se levando sobre a raça humana. 

Algumas coisas, não são mais novidades, você liga a TV e no mesmo instante sente vontade de vomitar ao assistir as fatalidades que surgem, filhos matando pais, mães jogando suas crianças no lixo, jovens se suicidando, é uma fatalidade atrás da outra. 

Mas, a omissão não é uma forma de ajudar ninguém, não podemos nos esconder do que está acontecendo neste mundo e até dentro de nossas casas. 

Depois daquela noite, eu não consegui sair por aquelas portas da mesma forma que eu entrei, pois entendi que não podemos ser apáticos com o sofrimento de nossos próximos, eu não consegui ouvi aquela ministração sem me colocar no lugar daquelas pessoas que sofrem dia e noite com alguém que a ameaça, a culpa e a oprime. 

Sim, estou falando de pessoas que foram e são abusadas sexualmente e não conseguem encontrar cura para suas feridas. 

Estou falando de crianças que estão recebendo informações más esclarecidas e não tem pais em casa para ensina-lhe o certo e errado. 

Estou falando de pessoas que vão pra rua defender o aborto, mas chorava em casa quando a mãe a repudiava. 

Estou falando de uma sociedade que investe em dar camisinhas para adolescentes, mas não ensina sobre respeito e caráter. 

Estou falando de professores que ensinam pornografia e palavrão em sala de aula, em vez de educar diligentemente seus alunos. 

Estou falando de pessoas que gastam suas horas defendendo ideologias de gêneros, em vez de aceitar que “Menino nasce menino” e “Menina nasce menina”.

E enquanto todos esses mares de problemas chegam sobre nós, dentro de cada coração existe uma guerra maior. E foi justamente esse testemunho que a irmã Damares contou. 

Acredito que quando passamos por algo, temos além da propriedade de dizer, temos a noção da dor que é sentida. E sim, ela contou esse relato que aos 6 aninhos, foi abusada sexualmente, por um “pedófilo se fingindo de Pastor”. E aos seus 6 aninhos, depois daquele crime, ela não encontrou ninguém que notasse que algo tinha acontecido com ela. “Os Pastores estavam muito ocupados com a Igreja”; “O grupo de jovens estavam muito ocupados com os ensaios de louvor”; “Os obreiros estavam muito ocupados com suas atividades”, relata ela. “Se ao menos alguém tivesse me dado um abraço, quando eu tinha 6 anos, eu não tinha sentido tanta dor e culpa, e o que mais me matava era que o pedófilo disse que a culpa era minha, dele ter cometido isso, pois disse que eu tinha seduzido ele” desabafa ela. E ela aos seus 10 anos, como conta, disse que no seu quintal tinha um pé de goiaba, e quantas vezes ela já tinha subido naquele pé para se matar, aos 10 anos, porque não suportava tanta dor em seu peito, e em um dia que tinha comprado veneno para tomar e morrer, ela disse que teve uma visão extraordinária de Jesus no pé de goiaba. Aos 6 anos, ela já tinha aceitado a Jesus como seu Salvador, e depois do abuso, ela se desesperou pois acreditava que tinha perdido a sua chance de ir para o céu, e ela queria muito ir para o céu. E aos seus 10 anos, no galho do pé de goiaba, ela teve uma visão extraordinária de Jesus, e ela viu Jesus subindo naquele pé de goiaba e vindo ao seu encontro, ela conta com lágrimas em seus olhos, Jesus veio ao meu encontro e me deu o abraço que o meu pai não me deu, que a minha mãe não me deu, que os jovens da igreja não me deram, Jesus me deu o abraço que curou o meu coração, e hoje essa mesma menina cresceu e luta contra todo esse mal que quer ser imposto contra as famílias, afirma Damares.

E como uma criança, estava eu em prantos. 

Eu não conseguia entender que espécie de sociedade é essa que uma criança sofre abuso dentro de casa, e ninguém consegue enxergar isso; que um jovem pega um estilete e se corta, e quem está do lado pensa que é moda e quer fazer também; que uma filha sobre abuso 8 anos do padrasto e a mãe ainda a maltrata dizendo que ela é reprimida porque é burra ou coisa tipo. 

E não são apenas os abusos sexuais, existe muitos abusos psicológicos também, crianças que se metem nas drogas e na prostituição porque tem alguém em casa que a maltrata com palavras que ferem dia e noite, e sem falar dos abusos que muitas crianças sofrem como castigos tenebrosos de ficar com fome ou de ficar sem ir ao banheiro, de apanhar e ser torturada, tudo isso é crime e tudo isso é abominável aos olhos de Deus. 

Espera, não seja mais um. 

Se você já sofreu isso, sabe bem do que estou falando. 
Se nunca sofreu, cuide para que ninguém na sua casa sofra. 

Não seja omisso, seja corajoso e lute pelas famílias, inclusive pela sua. 
Não permitam que abusem de você, seja sexualmente, verbalmente ou violentamente. 
Isso nunca foi e nunca será a vontade de Deus para nossas vidas. 
"Abre a tua boca a favor do mudo, pela causa de todos que são designados à destruição.” (Provérbios 31.8)

Saiba mais em: http://www.blogdosemeador.com/2013/05/pastora-damares-denuncia-projetos-contra-a-infancia.html

Fica na paz, Deus abençoe e transforme essa geração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Através de vidas, você pode ser edificado. E através de você vidas podem ser edificadas. Deixe seu comentário :)