segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Por que você não ajuda aquele que está á beira da morte?

Portanto, comete pecado a pessoa que sabe fazer o bem e não faz. 
- Tiago 4:17
Hoje quero falar com você sobre um assunto muito sério: OMISSÃO.

Omissão é deixar de lado; desprezar; esquecer; deixar de dizer, escrever ou fazer. 

"O pecado faz separação entre o homem e Deus. É uma barreira que somente pode ser removida através do sangue de Jesus, que permite uma reconciliação com o Criador. A primeira ideia que vem a nossa mente a respeito do conceito de pecado é que pode ser definido como toda atitude, pensamento ou sentimento humano que contrariam as leis de Deus e, por conseguinte nos afasta d?Ele. E quando tratamos da omissão como pecado parece que fica uma lacuna, e justamente essa falta, essa lacuna que definimos a omissão como pecado, que é a ausência de ação, inércia.

Está escrito: Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz comete pecado. (Tg 4:17)

O texto descrito no evangelho de Mateus capítulo 25 dos versículos 31 ao 46, é o relato do fim do sermão profético proferido por Jesus a respeito da vida eterna e do castigo eterno. Em sua fala Jesus descreve como será: o Filho do Homem virá juntamente com todos os seus santos anjos e assentará no trono de sua glória e diante d?Ele todas as nações se reunirão e o Senhor separará as ovelhas dos bodes, os bodes à esquerda e as ovelhas à direita, as ovelhas, que ouvem a sua voz e o conhecem ouvirão o seguinte chamado: vinde benditos do meu pai, possuí, por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Mas essa recompensa é fruto de algumas obras, ações que foram praticadas ao próximo como se fossem ao Senhor e mais que isso o Senhor se coloca como um só com os seus pequeninos.

O Senhor fará menção das boas obras que são frutos daqueles que tem fé, porque afinal a fé sem obras é morta. A bíblia nos adverte que se não podemos amar o nosso irmão que vemos, como, pois poderemos amar a Deus que não vemos?

O senhor passa a enumerar as ações daqueles que se compadeceram dos que tiveram fome, sede, dos estrangeiros, dos que não tinhas sequer vestes, dos doentes e dos presos, pessoas em situações delicadas e vulneráveis, mas que foram visitadas, socorridas e tiveram suas necessidades supridas por ações de pessoas que tem o coração semelhante ao de Cristo. Após enumerar as circunstâncias e as ações dos justos, estes irão fazer um exame de consciência e não se lembrarão quando fizeram tais ações ao próprio Jesus, mas serão esclarecidos com a seguinte afirmação: em verdade voz digo que, quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos , a mim o fizestes.

Mas aos que foram separados, os bodes, para a esquerda, ouvirão a seguinte sentença: apartai-vos de mim malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; e explicará o porquê, aqui entra o pecado da omissão. O Senhor nos adverte ainda, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o fazem está pecando, e devemos também fazer o bem a todos, principalmente aos da família da fé. 

A negligência com estas ações é resultado da frieza que se abateu na humanidade nos últimos dias, o amor está se esfriando e isso já foi previsto pelo Senhor que pelo princípio da presciência sabe daquilo que ainda vai ocorrer. Esta é uma séria advertência para nós que permitimos o individualizamos tomar conta de nós, cada qual buscando seu interesse, enquanto há pessoas como nós sofrendo, morrendo e passando horrores sem ter alguém para se posicionar como filho de Deus e estender as mãos ao desamparado.

O texto aqui não quis limitar as boas ações, mas acredito que qualquer dificuldade que uma pessoa esteja passando, estando nós na condição de ajudar devemos fazê-lo; por que afinal de contas é um dever do cristão! Sem contar que nós mesmos estamos sujeitos a passar por determinadas situações e podemos carecer de auxílio.

A omissão é o ato de ignorar, de passar de largo, de fazer vistas grossas. E o destino de pessoas que assim procedem é o lago de fogo preparado para o diabo e seus demônios, observe que o fogo eterno não foi preparado para o ser humano, foi preparado para o diabo e seus demônios, mas aqueles que têm ações que se assemelham as do maligno estarão no mesmo ambiente.

A omissão é atitude do egoísta que só pensa em seu ventre, é atitude de quem não demonstra compaixão. As vezes pensamos: tenho tantos problemas, e o tempo que tenho é para resolver os meus problemas, não tenho tempo pra resolver problema alheio. Aprendi que quem não tem tempo pra Deus vive perdendo tempo, se ao fazermos aos pequeninos do Senhor estamos fazendo para ele, logo, estamos dedicando tempo para Deus, assim estamos ganhando tempo. Vale à pena lembrar-se daqueles que se encontram em situação desfavorável. Vale a pena se esforçar um pouco e procurar fazer o bem, pois o destino dos que forem separados para a direita, ou seja as ovelhas irão pra a vida eterna, mas os que forem separados para a esquerda irão definitivamente para o tormento eterno.

Dessa forma, cabe a cada um de nós refletirmos sobre essa questão da omissão, ela trará conseqüências desastrosas e definitivas, mas se permitirmos a ação de Deus em nossos corações e deixarmos o amor fluir haverá recompensa para toda boa obra.

A recompensa está em fazer, e não em deixar de fazer. A recompensa está no serviço Cristão porque Deus não é injusto de ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciasse para com o seu nome porque servistes e ainda servis aos santos. (HB 6:10)"

Texto por: Pastor Jezias Ferreira

#SetembroAmarelo

Seja um ajudador de vidas!

Com amor,
Shirley Costa. 

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Oi, quero falar com você. Sobre suicídio!

"Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." 
- João 16:33


Suicídio - Sui (sí mesmo) Caederes (ação de matar). Ruína causada por ação do próprio indivíduo, ou por falta de discernimento, de previdência. Ato intencional de matar a si.

No mundo ocorrem cerca de 804 mil suicídios por ano, a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida, ou tenta. No Brasil cerca de 28 pessoas por dia tiram a própria vida, entre elas de 10 à 40 pessoas tentam, mas não conseguem. O nosso país é o 8° na lista dos países com maiores índices de suicídios, ocorrendo de forma comum em adolescentes de 10-14 anos, e jovens de 15-29 anos, na sua maioria do sexo masculino, porém esse malefício vem crescendo entre as mulheres. 

É interessante saber que uma das causas é a falta de previdência (citada no início do texto), criou-se um tabu relativo a esse assunto, as pessoas não querem falar, nem mesmo pensar sobre. 

No entanto, se não falarmos, como ajudar quem precisa?  

Para chegar a certa atitude um indivíduo deixa alertas mesmo sem perceber, seu corpo, seu olhar, falam, pedem socorro. Costuma-se usar frases de alarme, "não aguento mais", "meus problemas me sufocam", "quero sumir", "quero morrer". A depressão e os transtornos psicológicos surgem encurralando a pessoa, e seu comportamento muda, o sofrimento não é expressado de forma clara, ela não consegue se expressar. 

90% dos suicídios podem ser evitados, se houver atenção, cuidados e preocupação de estar perto, bem como zelar por quem sofre com desassossegos. 
A melhor forma de ajudar é conversando, incentivando de forma positiva, orando, sendo ombro amigo. 

Hoje eu estou aqui para falar com você, que acredita que é o fim. 

"Você não quer ser um assassino. Não quer matar a si, mas sim a dor, quer acabar com ela." 

Em João 3:16 fala que :

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." 
               
Nós não pereceremos, Cristo tem a vida eterna, Ele é a própria vida. Ele venceu o mundo por mim, por você, por nós. Acredite você não está sozinho (a). 

Não tenha medo de procurar ajuda, não tenha medo de falar, de procurar acompanhamento. Você não é um dramático, não é um chato, não é um suicida, a dor faz parte da vida, com Jesus nosso Senhor e Salvador ela será vencida. 

Conte comigo para ser sua amiga, sua ouvinte. Tenho amigas que também querem te ajudar. 
Não desista só porque as coisas estão difíceis, Jesus é a nossa esperança. 

10 de setembro dia Mundial de Combate ao suicídio 
#DigaNãoAoSuicídio

Conte conosco:

laviniadahora@hotmail.com.br / shirleycosta16@hotmail.com / patricia.gafen@gmail.com

Com amor, fé e esperança 
- Lavínia da Hora 💛

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Meu refúgio e meu baluarte

"O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza
e o meu libertador;
o meu Deus é o meu rochedo,
em quem me refugio.
Ele é o meu escudo e o poder que me salva,
a minha torre alta.
Clamo ao Senhor, que é digno de louvor".
Salmos 18:2-3


És o meu refúgio, ó Deus!
Em Ti eu confio, nada me abalará. 
Quando as aflições chegam e os males deste mundo tentam me assolar,
diante de Ti eu derramo o meu coração; pois Tu és o meu Deus.
O Seu Nome é Torre alta e forte,
é abrigo contra a tempestade e segurança para mim.
Os Seus ouvidos estão atentos ao meu clamor, 
e nos dias de desamparo me mostras o socorro presente.
És a minha força e minha paz.
O Senhor é a minha porção toda-suficiente.
A Ti eu exalto; O Seu Nome é forte!
A Ti eu canto louvores na batalha, que brotam de um coração feliz. 
Deus que prepara as minha mãos para se erguer,
e os meus joelhos para se dobrar. 
Deus que quebra o arco e corta a lança, 
Deus que faz cessar as guerras que me sobrevém.
A alegria renova-se em meu ser, pois os meus olhos vêem a Sua bondade.
Esconde-me à Sua sombra em momentos de prantos, 
e bem de perto posso contemplar a maravilha do Seu amor.
Este amor que me guia, este amor que se acampa ao meu redor. 
Em oração a minha alma respira um ar de campo verdejante,
trazendo às minhas narinas a sensação de um cheiro puro, cheiro de Paz.
Manso como um rio de águas calmas, é o Senhor.
Por que eu haveria de andar desesperada?
O meu coração não se turba mais, já não teme mais. 
Pois os Seus braços me reerguem, sob cujas asas encontrei descanso.

Aleluia!!!

Com fé e segurança:
- Patrícia Gomes.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

A empatia do Evangelho

“Num sábado, Jesus entrou na casa de certo líder fariseu para tomar uma refeição. E as pessoas que estavam ali olhavam para Jesus com muita atenção. Um homem, com as pernas e os braços inchados, chegou perto dele. E Jesus perguntou aos mestres da lei e aos fariseus: A nossa lei permite curar no sábado ou não? Mas eles não responderam nada. Então Jesus pegou o homem, curou-o e o mandou embora. Aí disse: Se um filho ou um boi de algum de vocês cair num poço, será que você não vai tirá-lo logo de lá, mesmo que isso aconteça num sábado? E eles não puderam responder.” 
(Lucas 14:1-6)


Umas das coisas que enxergo neste texto é empatia.
Empatia é ‘ação de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias’.

Foi o que Jesus fez, compadeceu-se dos pecadores, colocou-se no lugar deles, essa é uma das coisas mais lindas do Evangelho.

Cristo não amou de longe, Ele não simplesmente viu a dor, ele passou por ela; Ele não simplesmente viu as tentações, Ele foi tentado; Ele não simplesmente veio fazer um ato heroico pela humanidade, Ele veio padecer, Ele amou de perto. E é isso que Ele nos convida a fazer: Amar de perto.
Em toda a Bíblia Deus vai atrair ao homem para conversão, e um desses pontos é mudar nossos interesses. Por sua natureza pecaminosa o homem tem tendência a desejar o que desagrada ao Senhor e o trabalho do Espirito Santo é nos converter para que nossos “desejos” e “interesses” mudem para agradar a Deus. No texto citado acima vemos claramente o que Jesus faz com o homem que está doente e o que Ele diz para os outros homens que o observa.

“A nossa lei permite curar no sábado ou não? Mas eles não responderam nada. Então Jesus pegou o homem, curou-o e o mandou embora. Aí disse: Se um filho ou um boi de algum de vocês cair num poço, será que você não vai tirá-lo logo de lá, mesmo que isso aconteça num sábado?”

Os fariseus tinham a intenção de acusar a Jesus de desobedecer à lei, eles não estavam preocupados ou interessados em fazer o que era certo e sim em acusar. Esse é o nosso grande problema, as intenções do nosso coração, o pecado enraizado em nós, a iniquidade. E o mais triste é que muitas vezes usamos a “lei” para nos justificar em não fazer o bem. Parece confuso ver os fariseus usarem a lei de Deus para se negarem em fazer o bem dizendo que essa é a vontade de Deus, mas na verdade é a intenção do coração que está errada, pois se fosse do nosso interesse fazer o bem, a lei não seria interpretada de forma que nos favorecesse.

Vou explicar melhor. Em nossa sociedade existem os marginais, que são aqueles que se encontram á margem da sociedade, pois praticam algo que é contra a moral, ética e princípios de um determinado lugar. A Lei nos manda afastar-nos dessas pessoas para que não venhamos sofrer algum tipo de violência física ou mental. Suponhamos que você está andando na rua e um marginal te aborda, voluntariamente você ficará assustado, talvez com medo e a sua reação é querer se afastar o mais rápido possível desta pessoa, mas acontece algo que te constrange, essa pessoa só te pede um pão pois está morrendo de fome. Os fariseus diriam que a lei manda você se afastar dessa pessoa e deixar ela com fome, pois não é licito ajudar alguém desse tipo. Já o Evangelho produz empatia por essa pessoa. Jesus não perguntaria por que Ele estava com fome e nem o que Ele fez, Ele simplesmente daria o pão. Ele se compadeceria, sentiria a fome que aquela pessoa estava sentindo, sentiria a dor de ser rejeitado que aquela pessoa tem, e é isso que devemos fazer, nos colocar no lugar do outro e gemer junto com Ele. Isso não é desprezar a Lei, é cumpri-la, por que a Lei não veio para favorecer os nossos interesses e sim para nos mostrar aquilo que é certo e aquilo que é errado. Se não existisse Lei o homem estaria se destruindo sem saber o que seguir. O fato de você ter empatia pelo outro não é ir contra Lei, mas cumpri-la, porque no momento que você tem empatia pelo outro, o outro tem oportunidade de ter sua vida transformada, ele vai saber que não está sozinho e pode voltar para o caminho de vida.

Não devemos encurtar nossas mãos e sim estendê-las. Não sãos os fortes que precisam e sim os fracos, os rejeitados, os oprimidos, os doentes e foi para todos esses que Jesus veio e se compadeceu.

Naturalmente não sentimos vontade de estar com pessoas fracas, queremos sempre o poder, sempre o pódio, sempre o lugar das estrelas, mas é no momento em que estamos com os pobres que vemos a manifestação da glória de Deus em transformar um oprimido em um liberto! Liberto para fazer a vontade de Deus! Que neste dia você contemple a empatia do Evangelho e deixe o Espirito Santo converter seus interesses, sua prioridades, seus desejos e suas intenções, só Ele tem poder para manifestar glória em nossas vidas!

E M P A T I A:
Não é sentir pelo outro, mas sentir com o outro. Quando a gente lê o roteiro de outra vida. É ser ator em outro palco. É compreender. É dizer "eu sei como você se sente". É quando a gente não diminui a dor do outro. É descer até o fundo do poço e fazer companhia pra quem precisa, não é ser herói, é ser amigo.
É saber abraçar a alma. 
- João Doederlein

Com amor,
Shirley Costa
Mande um e-mail para: shirleycosta16@hotmail.com

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Oração ou reza?

"Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á." 
- Mateus 7:7,8
Cristo em toda a Sua Palavra nos ensina diversas vezes sobre uma arma poderosa, uma das principais formas de enriquecer a intimidade com Deus: a oração.

Em Mateus 6:5-8 Cristo nos instrui como orar, muitos no séc. I acreditavam que grandes listas ou técnicas utilizadas nas orações manipulariam o Senhor, comparando-se aos pagãos da época que recitavam longos guias com nome de deuses esperando satisfazer seus desejos. A prática da oração doutrinada por Jesus nos trás totalmente o contrário, a oração verdadeira depende muito mais do que está em nossos corações, do que aquilo que está pronto na língua. Não informamos a Deus o que precisamos ou queremos, a oração não é um manual para receber riquezas, bem como mágicas, mas sim a forma pura de cultivar um relacionamento com Nosso Pai.

Temos retrocedido voltando ao séc. I, empregando a oração em nossos pedidos mimados de fortuna, posses e até mesmo vinganças.

Quando o Senhor nos incitou a orar (Mateus 7:7-12) o pedir e dar, buscar e achar, bater e abrir, nada tem a ver com prosperidade de bens que muitos pensam, Ele falava sobre o espiritual, a sabedoria e direção que vem até nós através da obra do Espírito de Deus. A partir do momento que o Espírito Santo está no controle do nosso coração, do nosso querer, tudo deixa de ser nosso e passa a ser dEle, só desejaremos o espiritual, o que de fato importa, em cumprimento da promessa do Nosso Senhor.
Uma vida de oração requer sinceridade, não petições, requer secreto, não superstições.

"E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa." - Mateus 6:5 

A nossa natureza humana, pecaminosa tem uma necessidade terrível de aparecer, de ser adorado por homens, de mostrar aos mesmos o que fazemos, a oração fiel deve ser para o Senhor, vinda do íntimo, para a Glória dAquele que há de vir. 

Tem existido sinceridade nas suas orações? Ou elas se tornaram rezas? 

O muito falar não quer dizer particularidade, não quer dizer intimidade, não quer dizer devoção, o Senhor sabe cada palavra que sairá da sua boca, mas Ele espera de cada um de seus filhos sinceridade. Orar é conviver, se entregar, estar disposto à vontade de Quem tudo por nós entregou. 
Fale com o Seu Pai, tenha conforto com Ele, relacione-se, Seus Ouvidos estão abertos para te ouvir. Esqueça todas as técnicas ou preces que te ensinaram, que você criou, floresça um relacionamento com o Seu Salvador. 

"Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará."
- Mateus 6:6



Com paz e alegria,
Lavínia da Hora ❤️

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

A força do amor

"... Pois o amor é tão forte quanto a morte".
Cânticos 8:6a

Forte é o amor, quem já sentiu a sua força?
Mais que um batalhão de homens com suas armas de fogo na guerra,
incansavelmente forte, não se desespera e supera toda dor.
Quem um dia já ousou duvidar de sua força, e quem ainda crê no amor ?
Senti-lo transborda emoção em meu coração, alcançou cada célula do meu corpo. 
Torna-se forte todo aquele que o tem, e passa a enxergar toda a formosura que antes
era invisível aos olhos.


Ninguém além da morte pode separar duas pessoas que são unidas por este ditoso sentimento que vem de Deus, o próprio verbo amar.
Nem o tempo pode, nem o fogo, nem a distância, nem as muitas águas, nem mesmo as lutas de toda uma espera podem separar o amor entre duas pessoas, pois o  amor sabe esperar.

Do meu amor eu gosto de fazer comparações...  E para mim ele é como as sementes que são lançadas na terra, e é necessário que Deus faça chover para que cresçam e alcancem a maturidade para a colheita. É tão simples, assim é o amor.

Ele nasce em nossos corações e Deus nos prepara durante a espera, são muitas as etapas ... 
Vem o forte frio, o calor escaldante e a chuva que enfrentamos para chegar ao casamento, onde as lutas também não irão parar, mas estaremos ainda mais fortes. 

O amor é um sentimento que nos ajuda a vencer a luta e suportar a dor. No final de cada choro a recompensa vem em forma de felicidade, quem não gosta de ver o sorriso da pessoa amada?
Somos provados nas coisas mais simples, para que quando vierem as difíceis suportemo-nos em amor e em oração. 

Só quem ama compreende o meu modo de descrever o amor e suas razões, e não é que combinam mesmo as comparações ?

O amor é como uma grande montanha, onde duas pessoas precisam escalar se quiserem ver a vista incomparável lá do alto do topo. Muitos desistem por medo da altura, pelo cansaço ou por medo de amar. Uma coisa que aprendi, é que o amor não é para pessoas medrosas. 

Eu tenho tantas histórias para contar deste amor que vivo, mas se eu fosse escrever, elas não caberiam aqui. Já estou subindo essa montanha há quase 5 anos, mas daqui donde estamos, podemos ver o topo bem pertinho. Estamos chegando e regozijando-nos muito em Deus, 
pois tudo isso é para a  Sua glória.

Em nenhum momento foi fácil, já quase caímos nessa escalada, mas Deus nos estendeu a mão e o amor mostrou-se absurdamente forte dentro de nós.
Meu bem, vamos caminhar mais um pouco! O topo está perto, breve seremos uma só carne.

A finalidade deste texto é para dizer a vocês jovens namorados, para que sejam perseverantes na oração e amam-se tanto ao ponto de não abandonarem uma guerra. Sejam soldados do amor, busquem o casamento, casem, gerem filhos, constituam família. Pois, encontra o sentido da vida aqueles que buscam a  Deus e se permitem  amar.

- Com amor e fé
Patrícia Gomes