Postagens populares

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O amor é...

É fogo ardente que aquece a alma
nas noites frias de inverno.
É abrigo para o coração.
Lugar de aconchego, abraço e poesia,
Onde posso sorrir na leveza da calmaria.

O amor é o entardecer que traz em cor laranja o pôr do sol
O amor é quando estou me afogando em dor,
e ele faz meus olhos avistar cada farol.

É sorrir na leveza desse mar que é amar
e na tristeza o amor me traz certeza de que devo continuar.
O amor faz o abraço ser morada,
O no aconchego do abraço eu desejo demorar-me.

É abrigo em tempestade
É paz no meio de uma guerra
O amor não se alegra com o mal, ele é todo bem.
Amor, é a empatia que sentimos por alguém.
É compartilhar alegria e dores também.
É voz que corrige, mas que conforta além.

Amor é o entrelaçar de mãos,
unidas,
nessa estrada que é a vida.

Ah meu caro! 
Se fossemos resumir o amor em versos de poesia
folhas de papel é certo que faltaria.

Sabe? O amor é canção, 
nos dias duros ele é melodia que abraça,
consola o coração.

Ouvir falar que 
“O amor não é uma luta, mas devemos lutar por ele”. 
Lutar para fazer alguém feliz, 
e dar-se por inteiro, 
sem medo, 
porque o amor é mais dar, 
que receber, 
o amor é companheiro.

O amor está sempre ao meu lado, 
o amor não é apenas algo, 
mas ele é alguém.

Esses são pequenos amores 
que vem do Grande amor, 
aquele que nos faz dar frutos de bondade, 
frutos eternos de humildade,

aquele que nos inspirou, 
aquele que vem demonstrando 
desde a fundação do mundo 
o seu amor, ele, o nosso Deus e Senhor.

O amor é... Deus!

- Patricia Gomes / Shirley Costa

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Eu me importo e você?

“Missões não se trata de enviar missionários. Fazer missões é enviar a verdade do evangelho de Deus a este mundo através de homens e mulheres. A questão é: Tem você se dedicado a conhecer a Deus e conhecer sua Palavra de maneira que possa abrir sua boca e instruir as pessoas acerca de Deus?”
– Paul Washer


"Eu me importo e você?" foi o tema Central do culto de Missões na minha congregação este ultimo final de semana (08, 09 e 10 de setembro). Em tempos de pregações voltadas para prosperidade, torna-se complicado falar sobre missões e igreja perseguida, pois o homem tem fechado seus olhos para as almas oprimidas e tem se acostumado a somente carregar sua Bíblia, ir para o culto e dar "Glórias á Deus", para muitos isso é suficiente, mas não é. Deus não te salvou para que você se tornasse um acomodado e frio, não! Ele te salvou para você ser sal e luz neste mundo e para isso acontecer, o evangelho deve ser propagado através da sua vida.


O vídeo acima retrata a realidade do cristianismo em outros países, onde os irmãos são ameaçados, açoitados, perseguidos e até mortos por amor a Jesus. Eles não tem liberdade para viver a sua fé. São feridos e angustiados dia após dia, mesmo assim não desistem de Jesus! Orem por esses irmãos e comece a fazer a diferença hoje no lugar onde você está. 
Você não precisa sair do seu país para enviar a verdade do evangelho, comece dentro de sua casa! 

Paul Washer disse: 

"Seu principal Ministério começa em casa."

Dentro da sua casa, dentro da sua família, existem pessoas carentes de Deus e você precisa levar o amor de Deus para estas vidas que estão morrendo, são escravas do pecado, escravas do medo. Dedique-se a Deus e busque conhece-lo de forma que possa ser usado para instruir essas pessoas.

No mês de Julho, uma amiga minha, a Sara, largou tudo e foi pra escola missionaria para aprender de Deus e entregar a sua vida para missões e eu tenho visto o quão sofrido é você tornar a sua vida inútil pra si e ofertá-la ao Senhor. Mas, eu tenho certeza que por mais incomum que isso possa ser, não sentimos arrependimento em nos entregar sem reservas ao Senhor, sabe porquê? Por que quando descobrimos o proposito de nossa existência, não queremos ser outra coisa além daquilo que Deus nos criou para ser.

Missões... Você se importa?
Estamos também ajudando a Sara a ir levar o evangelho na Índia e Nepal em outubro, se você puder contribuir também será de grande ajuda.


"Eles necessitam de alguém que abra a boca e lhes fale sobre Deus. Eles precisam de Deus."

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Mas quem é você para julgar o seu próximo?

Irmãos, não falem mal uns dos outros. Quem fala contra o seu irmão ou julga o seu irmão fala contra a Lei e a julga. Quando você julga a Lei, não a está cumprindo, mas está agindo como juiz. Há apenas um Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e destruir. Mas quem é você para julgar o seu próximo?
- Tiago 4:11-12


É lamentável essa miséria que ainda praticamos de falar mal uns dos outros, esses hábitos pertencem a velha natureza humana, mas isso não significa que vamos continuar pecando e colocando a culpa em nosso velho eu e agindo como vítimas. Se verdadeiramente nascemos em Cristo, somos novas criaturas e novas criaturas devem viver mediante a Palavra do Senhor.

Você não acrescenta em nada quando gasta o seu tempo para fofocar do seu próximo, pelo contrário, está apenas se sujando com Deus. Se você tem algo contra ou a favor de alguém, seja sincero e converse diretamente com essa pessoa e com Deus. Quem se diverte enquanto fala mal dos outros envenena a sua própria alma. E quão cega essa pessoa está!

Sabemos que falar mal das pessoas é errado e que estamos agindo como juízes, mas que moral temos para apontar os erros dos outros? Não somos justos e nem retos, e esse é um dos pecados que mais cometemos. Só Deus é justo!

Jesus com toda sua sabedoria disse aos fariseus e aos metres da lei, quando quiseram apedrejar a mulher adultera, Ele disse: "Aquele que não tiver pecado, atire a primeira pedra". João 8:7b
E com essas palavras que Jesus proferiu, foram acusadas as suas consciências e nem um daqueles homens ousou atirar um pedregulho sequer. Por quê? Porque viram que também pecam constantemente. 

Meus irmãos, nem sempre os seus pecados são os mesmos que os meus, mas todos somos pecadores, capazes de cometer os piores e mais obscuros pecados. Sendo assim, vamos parar de falar mal das pessoas, dos seus erros, de suas fraquezas.

Eu me lembro que um pecado de uma amiga (também cristã) me deixava profundamente chateada com ela, porque eu não o cometia e então eu não conseguia aceitá-lo também nela, eu a julgava pelo fato de ela conviver tão "bem" com ele, pois na verdade ela era escrava dele e estava se afundando. Mas, depois de um  tempo Deus foi me ensinando a não murmurar dela, ou julgá-la, ou apedreja-la com meus pensamentos. Pois, como Deus se sente vendo toda a minha imundícia e rebelião? Se com um pecado dela eu já fiquei furiosa, imagine Deus vendo todos os meus pecados... E isso penetrou fundo na minha consciência. Mas sendo Deus também misericordioso conosco, me mostrou que eu preciso ser paciente e orar pela minha amiga. Pois somente Ele a pode libertar, e eu compreendi isso.

E é assim que precisamos viver, orando pelos nossos irmãos e sendo pacientes. Não temos o direito de julgá-los, mas podemos de graça amá-los, oferecendo a nossa mão, a nossa oração.

Veja o que Richard Baxter citou: 

"Tenha cuidado para não cair em pecados que você condena nos outros."

E isso só revela que temos a capacidade de cometer os mesmos pecados que os outros cometem, por fim, que Jesus perdoe os nossos pecados e nos ajude a refrear as nossas línguas e os nossos pensamentos e que assim possamos parar de condenar os pecados alheios. 

A paz do Senhor,
- Patrícia Gomes

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Onde estão firmadas nossas raízes?


Desde pequena ouvi a Parábola do Semeador (Mateus 13, Marcos 4, Lucas 8:4), onde Cristo ensina que a semente é a Palavra de Deus que vem para frutificar nos corações retos e bons. Esse mês algo novo aconteceu, uma amiga ministrou a mesma Palavra num grupo de intercessão, e um versículo chamou atenção:

“Outras pessoas são parecidas com as sementes que foram semeadas no meio dos espinhos. Elas ouvem a mensagem, mas as preocupações deste mundo e a ilusão das riquezas sufocam a mensagem, e essas não produzem frutos.” (Mateus 13:22)

Ou seja, elas até germinam, mas não sobrevivem, pois não criaram raízes no que realmente é sólido, suas preocupações tomam conta do seu entendimento, do coração. Empenham-se em ter objetos materiais, fortunas, beleza, namoros, saideiras, deixando o essencial de lado. Não estou dizendo que todas essas coisas é pecado, estou afirmando que esmerar-se com o que vem do mundo, largar o que é Santo, te distanciará de firmar raízes no Glorioso Deus que é por você, que quer estar com você.

Tudo o que te afasta do Senhor, não vale a pena, apenas consome o seu interior.

Outrora, mesmo na igreja minhas preocupações eram superficiais, dinheiro, conquistas, até ouvia a Palavra, mas ela não firmava, até que o Senhor respondeu minha oração dizendo: “Filha, eu sou o teu tesouro, eu que trago o novo, preocupe-se apenas em estar perto e o mais virá”. Daquele dia em diante fixei raízes, ouvir a Palavra e segui-la foi o essencial. Continuo estudando com esforço por algo melhor, mas isso não toma o espaço do Senhor em minha vida, primeiro as coisas do céu, os demais serão acrescentados de acordo com a vontade do Eterno.

As ilusões mundanas de nada valem, parecem bonitas, mas são apenas distrações que tiram o foco do autêntico. Todas as preocupações da vida devem ficar em cuidado com o Senhor, que faz nova todas as coisas, a semente deve cair em boa terra em nossos corações, que a base seja Deus, Ele nos guiará ao infindável.

Graça e Paz.
Lavínia da Hora

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Você não tem desculpas para não amar

Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Perseverai no meu amor.
Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.
Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.
Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.
- João 15:9-12

Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
- Mateus 5:44


Em um dia foi me dito: “Shirley, você só precisa amar a quem te ama, não tem porque se esforçar para agradar a quem te maltrata” e eu respondi: Se fosse simplesmente assim, de que me valeria ser chamada de seguidora de Cristo? Ele nos ensinou aquilo Pe Léo expressa muito bem - Caridade não é dar alguma coisa a alguém. Isso é filantropia. Caridade é dar-se inteiro a alguém que não merece – é exatamente isso que Jesus requer de nós. 

As Escrituras Sagradas nos ensina que o amor é uma decisão, um serviço, uma missão. 
Como diria John Stott: 

“Amor é mais serviço do que sentimento.”

Mas, porque amar é mais importante do que sentir?
Por que simplesmente não temos sentimentos que nos levem a amar quem julgamos não merecer esse amor. 
Você tem que amar independente do teu sentir. 
Você precisa aprender a viver dominado pelo Espírito Santo e não pelos teus sentimentos humanos. 

Parece surreal isso que acabei de falar. 
Como puder sentir-se extremamente humilhado, triste, ferido e cansado e mesmo assim ter ações de amor? 
É simples. Não viva pelo teu sentir, viva pelo “Assim diz o Senhor”. 

Como diria a canção “Não fale” de Os Arrais: 

“Pois se tenho a Cristo tenho a verdade, sim
No 'assim diz o Senhor' e não no 'eu sinto que'.”

Os nossos sentimentos muitas vezes nos impedem de fazer aquilo que Cristo nos ordenou. E preste atenção nos versos citados no inicio do texto, em nenhum momento Jesus disse: ‘Quando você sentir amor ame o seu irmão’, não! Ele disse “Ame”, independente do teu querer, do teu sentir e de todas as desculpas e justificativas que você pode ter, Ele disse “Ame” e não é um amor de palavras bonitas, é um amor que se deve mostrar através de ações. 
O próprio amor que é Cristo sacrificou-se em rendição de nossos pecados e não levou em consideração os seus sentimentos naquele instante, porque Ele sabia qual era a vontade do Pai. Ele não buscou agradar-se, Ele buscou servir, Ele amou e é isso que devemos fazer: Ter um amor decisivo que procede do próprio Deus. 

As lutas vêm e são bem difíceis quando você decide amar como Deus requer esse amor. Um turbilhão de lembranças vem a sua mente, e é como se de um lado estivesse os motivos para não amar e do outro lado à pergunta: Minha vida é dominada pelo Espírito Santo ou pela minha carne? Se a minha vida é dominada pelo Espírito, eu preciso desenvolver os frutos do Espírito e isso envolve a deixar o meu orgulho, o meu ego e o meu sentir e ir fazer aquilo que o Espírito manda: Amar. 

Quando fazemos aquilo que o Espírito Santo nos convence, alcançamos uma plena satisfação em espírito de alegria, a alegria que o Senhor produz em nosso coração quando estamos fazendo a sua vontade. 

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.
- Gálatas 5:22,23

As Escrituras Sagradas nos diz em Tiago 4:17: 

“Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.”

Não somos salvos por boas obras, mas aquele que é salvo produz boas obras e se você nega-se a fazer o bem ao seu irmão, seja ele justo ou ímpio, está cometendo pecado. O Evangelho é as boas novas de Cristo para nós e inclui negar-se a si mesmo e tomar a sua cruz. A cruz de amor é pesado aos ombros de um homem natural, mas aos ombros de um homem espiritual o próprio Cristo a carrega. Biblicamente falando, não temos justificativas para não amar.

Durante essa leitura, veio a sua mente alguma pessoa ao qual você necessita amar com o amor de Cristo? 
Em caso positivo, não perca mais tempo, decida hoje a amar essa pessoa com o melhor que você tem e futuramente você contemplará os frutos dessa decisão. 
Não é fácil e nunca será, mas o Espírito Santo estará com você nessa missão. 

“Nossa visão é tão limitada que temos dificuldade em imaginar um amor que não se mostre em proteção do sofrimento. O amor de Deus é de uma natureza totalmente diferente. Ele não odeia a tragédia. Ele nunca nega a realidade. Ele se coloca bem no meio do sofrimento.” 
- Elisabeth Elliot

Shirley Costa 

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Poema para Deus



Cristo, eu realmente não poderei crer em Ti se não me deres este dom.
Pois o que há em mim,
é apenas incredulidade e profundos vãos.

Peço que converta-me dos meus maus caminhos
e que eu me volte prostrada
para Ti em todo amanhecer,
quando o sol nascer,
trazendo as Suas misericórdias junto ao dia.

Que eu esteja ansiosa por sua presença.
Que eu sinta saudades de estar em oração,
e que assim como um bebê repousa seguro no seio de sua mamãe,
quero estar  repousando à sombra do seu perdão.

 Da-me fé para prosseguir agarrada a Ti,
quer queira em tempos de bonança ou não.
Sustenta-me para que eu permaneça
em sua palavra em meio à dor,
e a todo tipo de perseguição.

Da-me fé para lutar contra o meu eu,
que em tantas vezes quer se exaltar,
chamando atenção para mostrar tão fútil "valor",
Contra o meu pecado garrado em minha carne
que desejam a impureza e um futuro eterno, amargo e cheio de dor.
Ó, quão miserável que sou! da-me fé, por favor!

Anseio permanecer junto a Ti,
por tudo o que és, meu Perfeito, Bendito e Amado Salvador.
Cristo, lugar de abrigo, onde encontrei o motivo por qual hoje eu vivo.
Se queres, faz de mim Amado meu, verdadeiramente um discípulo Seu.

- Patrícia Gomes